Pesquisar

Saiba como montar um bom plano de estudos para os vestibulares

 


 

Logotipo

Descrição gerada automaticamente

 

Saiba como montar um bom plano de estudos para os vestibulares

 

Coordenador do Poliedro Curso aponta a importância de um planejamento muito bem

estruturado, equilibrado e orgânico

 

As aulas nos cursinhos Pré-vestibular e escolas começaram, e para muitos estudantes é o ano de se preparar para os principais e mais concorridos vestibulares do País, o que exige um planejamento robusto para guiar seus estudos e obter um bom desempenho nas provas.

 

De acordo com o coordenador do Poliedro Curso de São José dos Campos, Márcio Guedes, antes de tudo, o estudante precisa alinhar sua questão comportamental, ou seja, se preparar emocionalmente e racionalmente para um ano de Pré-vestibular. “É importante entender que é preciso criar uma rotina para esse projeto e que vale muito a pena investir. Um compromisso consigo mesmo, do qual vai ser preciso ‘abrir mão’ de certas atividades”.

 

Depois desse momento de compreensão, vem a parte estrutural desse planejamento e o primeiro ponto é a elaboração de um calendário, com tudo anotado -- dias da semana de estudos e os horários -, que precisa ser estruturado de acordo com a realidade do estudante.

 

“É preciso levar em conta se está estudando em casa por contra própria ou em um cursinho, os horários das suas atividades obrigatórias, as datas dos vestibulares, quantas semanas se tem até a data das provas, os simulados, feriados e momento de descanso, assim por diante. É o calendário que vai ancorar esse plano”, comenta Guedes. “Eu também sempre recomendo que o aluno estude em casa, no mesmo dia e com alguns exercícios, a matéria que teve em classe. Essa é uma estruturação bem básica, com teoria e prática”, complementa.

 

O plano precisa ser flexível e orgânico para que os estudantes tenham o dia de resgate, que seria para recuperar o conteúdo que ficou pendente de dias que não produziu bem ou teve alguma intercorrência. Outra dica é sempre realizar revisões periódicas, a cada 3 a 6 semanas, separando sempre as prioridades, que são as matérias e questões que têm mais dificuldade.

 

“O que o estudante já domina muito bem pode ficar para o final da fila da revisão. Quem chega no vestibular com seus conhecimentos plenos, embasados e concretizados e com seu ‘calcanhar de Aquiles’ revisado, aumenta muito a sua chance de obter sucesso nas provas”, diz o coordenador do Poliedro.

 

O estudante também não pode esquecer do momento de cobrança, que é o momento de testar o conhecimento, o gerenciamento do tempo, de prova e das adversidades com os simulados. Os vestibulandos que estudam por conta própria podem selecionar três questões de cada matéria e cronometrar três minutos para resolução de cada uma. Depois dessa fase de teste, olhe os erros e tente compreender se o que os motivaram foi ansiedade, falta de controle de tempo, distração ou conhecimento.

 

Guedes indica que o mais importante é ter uma rotina bem estabelecida, que contenha estudo teórico, prática de exercícios e simulados, e treino de aspectos estratégicos de prova. Todos esses quesitos impactam em um ganho de confiança do vestibulando e a sensação de dever cumprido. “Pegar firme no planejamento nas primeiras seis semanas ajuda a criar o hábito, gera um padrão de rotina que tende a perdurar durante todo o processo. Essa consistência inicial é fundamental para a regularidade durante o ano. Se essa maturidade e essas habilidades forem desenvolvidas, o vestibulando pode ter um bom desempenho”, afirma.

 

E o que não pode ficar de fora de um bom planejamento?

 

Se estamos falando de um período longo de preparação, o que não pode faltar é a prática: o exercício. É quando o estudante vai ser desafiado e poderá perceber as suas faltas. Portanto, sempre monte um cronograma com um bom volume de exercícios, bem diversos em relação à fontes e objetivos.

 

O coordenador do Poliedro ainda esclarece sobre a flexibilidade, sem colocar horários fixos para cada matéria. Se um certo tema foi mais difícil em uma semana, pode ser que na outra não se tenha a mesma dificuldade.

 

“O plano precisa ser orgânico, de acordo com cenário de estudo daquele momento, e contendo os momentos de verificação, que significa olhar para trás e ver o que foi feito, o que produziu e como estudou. E também olhar para a frente, ver o que falta. Isso traz autoconhecimento”, comenta Guedes.

 

O cuidado para não sobrecarregar o planejamento

 

O principal erro de um vestibulando é não seguir com o plano, alterá-lo o tempo todo, desviando do foco. É comum ver o estudante incluir muitas atividades extras para complementar os estudos, e isso pode gerar um estresse adicional e criar para uma armadilha física e mental.

O estudante deve sempre se questionar sobre seu rendimento, sua saúde, cansaço, irritabilidade e até mesmo a alimentação, e nunca esquecer dos dias de descanso.

 

Sobre o Poliedro Curso

O Poliedro Curso, com unidades em São José dos Campos, São Paulo e Campinas, oferece uma metodologia única, que envolve qualidade acadêmica diferenciada, acompanhamento individual e apoio ao aluno na gestão do tempo dentro e fora de sala de aula, ajudando cada estudante em sua evolução para a conquista de algo maior para si e para o mundo.

 

O Poliedro Curso comprova a excelência de sua metodologia com aprovações nos processos seletivos mais desejados do País e no Enem/SiSU. Em 2021, os estudantes do Poliedro conquistaram 1.151 aprovações no Enem/SiSU (todos os cursos), além de excelentes resultados nos vestibulares de Medicina da Unifesp (75 aprovados), da USP (73 aprovados e o 1º lugar) e do Einstein (123 aprovados e o 1º lugar), e nos vestibulares do ITA (82 aprovados, com oito entre os top 20 das vagas privativas) e do IME (145 aprovados, com o 1º lugar nas categorias Ativa e Reserva e seis vagas dentro do top dez de cada categoria). Os alunos do Poliedro Curso também conquistaram a aprovação em 1º lugar para o curso de Medicina em outras renomadas instituições, entre elas a Unicamp, a Unesp, a Famema, a FMJ e a PUC Campinas.

Para mais informações, acesse o site.


Informações à imprensa: 

Conteúdo Comunicação